06 julho 2015

Meus Sonhos


Em uma dessas esquinas qualquer da vida - isso não importa - o que quero lhes contar hoje é de uma menina que parece carregar o sol na pele e a lua nos olhos. Meio que de supetão me solta uma assim sem ao menos me pedir licença - 
"É isso mesmo que você achou que iria ser quando crescer?"

Olhei para aquele ser ainda tão pequenino com olhos que pareciam querer me engolir e já disse: -Bem, acho que sim.

Quando ela ia dizer-me mais alguma coisa, percebi pelo tremor em seus lábios a inquietação que toda criança carrega, aqueles olhos curiosos que me examinavam então acordei sobressaltada.

Que sonho estranho eu pensei: será que sou tudo o queria ser?
Acho que ainda não. Sou alimentada por sonhos e sei que enquanto viver sempre terei novos sonhos para realizar.

Que nossa segunda-feira seja linda afinal também é dia de sonhar e realizar.


Estou com muita saudade desse meu cantinho, agora que estou de férias da faculdade vou tentar colocar os posts em dia, vamos limpar os rascunhos esse mês. 



07 março 2015

Filme - Simplesmente Acontece

Olá pessoal, 

Enfim chegou o tão esperado fim  de semana, não sei vocês, mas eu irei aproveitar para assistir alguns filmes e tentar colocar a leitura em dia.

Então ai vai uma dica de um filme que assisti sábado passado.



Título: Simplesmente Acontece (Love, Rosie)
Elenco:Lily Collins, Sam Claflin, Art Parkinson, Tamsin Egerton, Christian Cooke
Gênero:Comédia Romântica
Duração:102 min.
Direção:Christian Ditter
Roteiro:Juliette Towhidi
Rosie (Lily Collins) e Alex (Sam Claflin) são melhores amigos, mas são obrigados a se separarem quando ele e sua família se mudam da Irlanda para os Estados Unidos. Mesmo longe um do outro os amigos encontram uma maneira de não perder o contato e quem sabe um dia isso se transformar em amor.




O filme começa com uma cena de Rosie bem nervosa em um evento e logo após pula para algumas cenas de Alex e ela na infância e logo após a tão esperada festa de 18 anos de Rosie onde o filme começa a se desenrolar.

Rosie e Alex planejam cursar faculdade em Boston, mas a partir deste momento começam a viver vários desencontros, mas amizade ainda persiste.  


O amor mais puro no mundo faz com que Rosie repense seus planos com Alex, a partir daí acontecem inúmeras situações hilárias e momentos de deixarem lágrimas rolarem.

O filme é lindo não deixa nada a desejar me vi o tempo todo torcendo para enfim ficarem juntos formam um casal muito fofo, além de que acredito que antes de um grande amor a uma grande amizade. Ainda não li o livro, mas achei que os personagens foram bem construido e conseguiram retratar fielmente o que acontece com muitas meninas antes de irem para a faculdade.

Não posso deixar de citar a trilha sonora que está incrível.

Já assistiram? Me contem tudo.
.
                  




05 março 2015

Resenha - Divergente

Olá pessoal! 

Sei que estou muito ausente do blog, mas aos pouquinhos vou me organizando. Não sei se perceberam mas a imagem do cabeçalho do blog sumiu ainda não sei o que aconteceu, mas em breve eu espero que eu consiga ajeitar. Mas vamos ao post de hoje:

Aproveitei as ferias para ler todos os livros que já estavam em minha lista já a um bom tempo, aos pouquinhos vou liberando as resenhas.


Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.






Mais um livro distópico. Mais um livro distópico que fez MUITO sucesso no mundo inteiro. Então vamos lá:

Aos 16 anos, Beatrice Prior precisa enfrentar a escolha mais importante da sua vida: decidir em qual facção passará o resto de sua vida. E isso só é necessário porque o mundo como conhecemos não existe mais, e a Chicago atual é dividida em cinco facções que são responsáveis por manter a ordem das coisas:
A Amizade é o grupo formado por aqueles que culpavam a agressividade pelos problemas do mundo; a Franqueza, com sua honestidade excessiva, rendeu líderes confiáveis para a Justiça; os que culpavam a ignorância formaram a Erudição; os que acreditavam na culpa do egoísmo formaram a Abnegação, com líderes justos e altruístas; e a Audácia, que desprezava a covardia, ficou responsável por proteger a todos.

Na Cerimônia da Escolha, cada jovem precisa decidir se vai continuar na facção na qual nasceu e foi criado ou se vai investir em uma nova jornada, deixando para trás a família –  facção antes do sangue.
Para ajudar nesse momento difícil, todos eles passam por um teste direcional. Mas, no caso de Beatrice, a  ela simplesmente não se encaixa em uma facção. É uma Divergente e corre grande perigo – afinal, ela não pensa como os demais.

Ainda assim, lutando com sentimentos conflitantes, ela opta por fazer parte da Audácia e tornar-se uma daquelas pessoas ousadas que sempre admirou de longe. Mas as coisas não são tão fáceis e, em sua nova facção, ela precisará passar por um processo de iniciação rígido e perigoso.

Com testes físicos, emocionais e mentais, a preparação para se tornar membro da Audácia pode ser mortal e apenas os melhores poderão ficar. Aos que fracassarem o destino é virar um sem-facção, uma espécie de escória, caso sobrevivam.

Com tanta pressão sobre si, ao mesmo tempo em que tenta entender os perigos de ser Divergente, Beatrice agora chamada de Tris busca completar sua iniciação com sucesso. Com novos amigos, mas também cercada de novos inimigos.

Veronica Roth tem muito potencial, Tris é uma protagonista interessante. Não é a pessoa mais empática do mundo, mas é fácil torcer por ela.

Todos os personagens possuem características críveis, de pessoas que conhecemos hoje, o que nos faz amá-los e odiá-los de acordo com suas ações. Mas o personagem mais complexo e bem construído da história é Quatro, um dos responsáveis por treinar os iniciandos e um cara que acaba despertando sentimentos em Tris.

Gostei da história e me senti envolvida, especialmente a partir do momento que a protagonista descobre que há algo maior por trás dos recentes desentendimentos entre as facções. Essa é a parte mais interessante do livro. Justamente por isso fiquei chateada por toda a comoção e ação de verdade só acontecer nas últimas 100 páginas.  
 

Espero que até o fim de semana termine a resenha dos dois últimos livros.